Como funciona o marketing dos relacionamentos amorosos

 

Nas histórias que são compartilhadas na rede social mais antiga e curtida do mundo, o bar, quase sempre são casos envolvendo o tipo de relacionamento as pessoas têm quando estão solteiras e comprometidas. Os homens comentam como é difícil achar alguém quando está sozinho. Quando o “status” muda, várias mulheres começam a observar com outros olhos.

Relacionamento-Amoroso-Marketing

É mais ou menos o que acontece quando você passa por uma loja vazia, uma sala com muitos lugares vagos ou um show com a mesma característica. A vontade de entrar para comprar algo é diretamente proporcional com a ocupação do lugar, pois passa a impressão de que os produtos ou serviços não são bons. Não é por acaso que boates com fila na porta são mais procuradas, por exemplo.

Quando uma pessoa está “ocupada”, ou seja, comprometida por alguém, passa a imagem de que ela tem qualidades e o(a) companheiro(a) é o atestado disso. Provavelmente, quem está de fora se interesse para provar o que ela tem de melhor. Por causa disso, cada integrante do casal precisa ter em mente que “quem não dá assistência, abre concorrência”.

Fidelizar um cliente, onde a concorrência surge em número cada vez maior, exige mais criatividade da marca nas suas campanhas publicitárias e estratégias de prospecção. É como se um cara estivesse em uma grande balada e precisasse refinar seu marketing pessoal para se destacar dos outros candidatos do seu alvo. Além disso, precisa criar algo que mantenha seu consumidor em um casamento estável ao invés de um namoro com altos e baixos.

Quem deseja ter relacionamento duradouro, sabe que precisa inovar para não deixar o amor acabar. Isso inclui ser criativo nas surpresas, em fornecer carinho e atenção para a cara metade e outras ações.

Uma marca faz promoções, cria programas de fidelidade para seus consumidores e outros mimos como tentativa de ser “feliz para sempre”. Caso não dê certo, a marca está em apuros igual ao cara que decepciona uma mulher e precisa passar por um processo de separação nada amiguável, além de ter sua imagem arranhada pela sua ex. Se a marca deixar seus consumidores irem embora correm o risco de receber uma das formas mais poderosas da comunicação de forma negativa: o boca a boca.

Por isso a marca precisa, em parceria com sua agência, garantir que a marca não perca o anel de noivado com seus consumidores, pois caso contrário o trabalho para recuperar a confiança dos mesmos ficará ainda mais difícil.

Você já pensou neste lado do marketing?

Blog Widget by LinkWithin
The following two tabs change content below.

Caio Costa

Editor-chefe at Blogcitário
Publicitário, Diretor da Orfeu Comunicação e editor-chefe do Blogcitário, seu blog de publicidade.
 
 

Comentários no Facebook

Deixe um comentário

 

 

 

© Blogcitário - o seu blog de Publicidade, marketing, viral e guerrilha. Todos os direitos reservados.

Rodando sob Wordpress. Layout e Programação por Hilder Santos.

Follow @blogcitario